Educação

A Humanização do Professor na Contemporaneidade – Por Juliana Tavares

Publicado dia 25/11/2017 às 01h51min
Existe diversos desafios para o professor na atualidade, cada dia é uma luta travada entre o querer e o conseguir fazer, leia:

         Quantos professores diariamente fazem o seguinte questionamento: “O que eu estou fazendo em sala de aula não é suficiente? ou “Parece que meu trabalho está sendo em vão, pois não consigo ver mudança!” Esses são alguns dos inúmeros pensamentos que inquietam a mente do professor contemporâneo. Diante disso, nos perguntamos: Qual o nosso papel, atuação nessa sociedade com valores morais e éticos invertidos, desacreditada da justiça do bem sobre o mal, oprimida por um sistema que dia após dia usurpa direitos conquistados a preço de muita luta, sangue e morte?

            Atualmente tem sido um desafio ser e estar professor, cada dia é uma luta travada entre o querer e o conseguir fazer, e é nesse misto de sensações e frustrações que se faz a prática docente e a formação dos alunos em sua totalidade. Tendo em vista que o principal objetivo da Educação é libertar, transformar e oportunizar uma nova perspectiva de vida e de futuro, ou melhor esses são os ideais que se aprende e estuda nos cursos de graduação ao longo da vida acadêmica. Assim sendo percebe-se que esses ideais estão cada dia mais distantes, pois são muitas as dificuldades enfrentadas pelos professores, e a pior delas é e imposição do “Sistema” que com suas “metas” negligencia de forma cruel o desenvolvimento da condição humana do aluno, não o percebendo como futuro cidadão construtor e atuante da sociedade, pelo contrário, infelizmente hoje tanto os alunos como os professores são vistos como números estatísticos, apenas.

            O PNE (Plano Nacional de Educação) em seus artigos e incisos dão garantias e condições para que se construa de fato uma Educação de qualidade, mas infelizmente a teoria não se aplica a prática. O que se observa é uma contradição vergonhosa entre o que é pra SER e como ESTAR. O professor por sua vez, é a principal vítima dentro desse cenário, pois apesar de todas as dificuldades encontradas no ambiente escolar, ele é desvalorizado, mal remunerado e desrespeitado. É pertinente refletir sobre como o professor se sente diante de tal realidade, uma vez que antes de ser professor é um ser humano suscetível a quaisquer influências externas como qualquer outro profissional. Professor não é Super-Homem, é Gente! Professor precisa ser cuidado, valorizado e que lhe sejam oferecidas condições dignas de trabalho para que se efetive uma prática pedagógica significativa e assim promover uma Educação de qualidade tão almejada.

            Professor não precisa adoecer para ser notado. Ele precisa ter saúde para desenvolver seu trabalho, buscando transformar a vida de seus alunos, obtendo os resultados esperados. Professor precisa e deve ser honrado, pois ele é ele quem ensina na base o que se formou médico, juiz e advogado. Desejo que cada professor que estar lendo esse texto não se deixe desvanecer, acredite no seu potencial e que independente das circunstâncias adversas que o país atravessa, creia que dias melhores virão. Ressaltando que os professores são os formadores de opinião e influenciadores diretos na transformação de consciência e postura do seu aluno, nenhum outro profissional tem o poder e autonomia de tal feito.

Sei que há dias cinzas, mas também existe o arco-íris...!

Fonte: Juliana Tavares


Fale Conosco

Rua da Esperança 18, Ipanema Águas Belas - PE
(87) 9961-38039 | (87) 9816-45063 |
contato@igsweb.com.br