Notí­cias

Pernambuco passa por segunda semana consecutiva de alta de contágio da Covid-19

Publicado dia 14/07/2020 às 14h23min | Atualizado dia 27/07/2020 às 19h39min
Estado registrou 7.341 novos casos; em Petrolina, alta nos casos da doença obriga fechamento de comércio e serviços

No período de 06 a 12 de julho, Pernambuco superou a semana anterior em número de contágio, que teria sido a segunda com mais casos desde o início da pandemia. Esta foi a 18ª semana de disseminação interna do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no estado, sendo a 27ª no Brasil. Apesar do aumento por duas semanas consecutivas, hoje (13) está autorizada a prática de esportes em clubes sociais, bem como aulas práticas e de estágio curricular presenciais relativas ao primeiro semestre letivo na Região Metropolitana do Recife. Em contrapartida, a Prefeitura de Petrolina inicia um ‘lockdown’ para tentar conter o avanço no número de casos após a reabertura do comércio na cidade, que iniciou em 1º de junho.

Na última semana, o estado registrou 7.341 novos casos de covid-19, aumento de 319 casos (+4,54%) em comparação à semana anterior (que teria sido a com mais casos depois do pico); foram registradas 452 novos mortes, aumento de 60 em comparação à semana anterior; e 4.612 pessoas se recuperaram da doença ao longo da semana. Os números fazem da semana em questão a 2ª pior semana de contágios de todo o período pandêmico no estado. Contabilizando os dados de todas as 17 semanas, foi possível constatar que o estado alcançou 72.470 pessoas contaminadas, das quais 5.595 (7,7%) morreram; mais de 16 mil (22,2%) seguem em tratamento, seja ele hospitalar ou domiciliar; e outras 50.850 (70,1%) estão recuperadas. Na última semana, o estado teve um índice de isolamento que variou entre 38 e 42%, segundo o Painel de Isolamento Social do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). 

A partir desta segunda-feira (13), podem ser retomadas as atividades esportivas em modalidades individuais, exceto lutas, segundo decreto publicado no Diário Oficial de 11 de julho pelo Governo de Pernambuco. Além disso, está autorizada a realização de aulas práticas e de estágio curricular presencial relativo ao primeiro semestre letivo nas instituições de ensino superior situadas no Estado. A medida também abrange as instituições de educação profissional e técnica, nos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) ou de qualificação profissional. Já as demais atividades pedagógicas das instituições de ensino superior seguem suspensas até o dia 31 de julho, podendo esta data ser prorrogada. 

Além disso, passam para a 4ª etapa os municípios da região Agreste que estavam na Etapa 2 do Plano de Convivência na última semana. Com isso, foi autorizado o funcionamento de lojas de varejo de rua, salões de beleza e estética, comércio de veículos, incluindo serviço de aluguel e vistoria com o funcionamento em 50% da sua capacidade. Também foi permitida a retomada das atividades na construção civil com 100% do efetivo, o atendimento presencial em shoppings centers, a reabertura de parques, praças e calçadões, bem como a retomada das celebrações em igrejas e templos religiosos. Essa reabertura deve seguir os protocolos de segurança contra a disseminação da doença e recomendações da Secretaria de Planejamento e Gestão. Assim, as cidades do Agreste se juntam às cidades do Sertão pernambucano que passaram para a 4ª etapa na última semana e permanecem ainda nesta mesma fase.

Já está previsto pelo Governo do Estado, a realização de jogos de futebol, sem público, a partir do dia 19 de julho. Ademais, está prevista a reabertura de serviços de alimentação, com horário reduzido, e academias de ginástica, com novos protocolos, na Região Metropolitana do Recife (RMR) e Matas Norte e Sul no dia 20 de julho.

Flexibilização e alta nos casos em Petrolina
 

Apesar do Sertão pernambucano estar na 4ª etapa do Plano de Convivência, o município de Petrolina dá início ao isolamento social restrito pelo prazo previsto de 14 dias, tendo em vista o aumento do número de casos que chegou a 152%, segundo o Boletim 09 do Comitê Científico do Consórcio Nordeste. Petrolina deu início à reabertura gradual das atividades econômicas em 1º de junho e na última semana estava na 4ª etapa do Plano de Convivência do Governo de Pernambuco, mas agora apresenta as consequências da interiorização da doença.

A prefeitura do município divulgou ontem (12) um boletim dos casos de Covid-19 informando que foram identificados 1.501 casos, 587 recuperados e 35 mortes até então. Desse número, 1.084 casos foram identificados nos últimos 30 dias, visto que do dia 23 de março (quando foi identificado o primeiro caso) até o dia 12 de junho a cidade tinha apenas 417 casos, conforme boletim divulgado no site da prefeitura na data. Além disso, na última semana, foram identificados 168 entre os detentos da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes; a penitenciária possui um total de 1.214 detentos e o número de infectados representa 13% deles.

Com o isolamento social restrito, o sistema transporte coletivo passará a operar com frota reduzida e o transporte regular de passageiros, restrito a servidores públicos e funcionários de indústrias ou atividades essenciais também estão autorizados a funcionar com 50% de sua frota. Além disso, deixam de ter autorização para funcionar comércio, shoppings, feiras livres, parques, serviços públicos e outros, como barbearias, salões de estética, concessionárias de veículos, escritórios jurídicos, de contabilidade entre outros segmentos. A orla e as pistas para caminhadas serão bloqueadas e ficam proibidas as reuniões religiosas como cultos e missas. 

Na rede pública, o Hospital de Campanha Monte Carmelo, tem 100 leitos e ocupação de 11% deles com 11 pacientes. A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), com capacidade de 11 leitos, está com uma taxa de ocupação de 75% com 9 pacientes. Já o Hospital Dom Malan – HDM/Imip, com capacidade de 5 leitos para gestante e 5 leitos para crianças, está atendendo 6 gestantes e 10 crianças, sua taxa de ocupação está em 120% e 200%, respectivamente. Além de haverem pacientes do município no Hospital Regional de Juazeiro, na Bahia, e no Hospital da Restauração, na capital pernambucana. Já a rede privada está com 97% da sua capacidade ocupada.

Na última semana, o município teve um índice de isolamento variando entre 36 e 39% entre os seus 349.145 habitantes, segundo o Painel de Isolamento Social do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), mas desde o anúncio do isolamento social restrito, a taxa de isolamento aumentou para 46%. Em seu Instagram, o prefeito Miguel Coelho afirmou que a medida é para evitar que os números continuem aumentando e lamentou a perda de petrolinenses e pernambucanos em decorrência da pandemia de Covid-19. Além disso, o prefeito informou que o Hospital do Servidor deve ser transformado em um Centro de Referência de Covid-19, a fim de melhor controlar os casos que se multiplicam no município.

 

O estado registrou 7.341 novos casos de covid-19, aumento de 319 casos (+4,54%) em comparação à semana anterior - PMP

Fonte: Lucila Bezerra/ Edição Vanessa Gonzaga/ Brasil de Fato