Policial

Com mais de 500 acidentes em 2019, Águas Belas tem trânsito violento

Publicado dia 17/02/2020 às 19h28min | Atualizado dia 02/04/2020 às 14h08min
Cidade tem alto índice de veículos irregulares e imprudência, somando mais de 30 acidentes apenas neste início de ano

Apesar de ser uma cidade de pequeno porte, o que deveria ser sinônimo de tranquilidade, sobretudo no trânsito, no entanto, para os moradores de Águas Belas a realidade é bem diferente. Com um alto índice de acidentes, principalmente nos fins de semana, o município contabilizou 503 ocorrências apenas entre os meses de janeiro e dezembro de 2019, segundo dados do Hospital Municipal João Secundino. Já nesse ano, até o dia 12/02/2020, já foram registrados mais 33 casos. 

 

A maioria destes acidentes tem características similares: pessoas alcoolizadas que se utilizam de carros e, principalmente motos para trafegar pelas ruas e estradas, sendo que estas ocorrências se concentram de modo mais corriqueiro nos fins de semana e nas segundas-feiras.

 

Outro ponto que chama a atenção é a quantidade de crianças e adolescentes pilotando motos, pratica que parece ser “normal” pela quantidade de jovens que é possível visualizar cotidianamente nos diferentes lugares, inclusive em bares, muitas vezes ingerindo bebidas alcoólicas e depois utilizando veículos.

 

Somado a tudo isso, ainda tem um grande número de veículos irregulares, sejam eles alienados, roubados e até clonados situações que já foram constadas em diversas apreensões que ocorreram em operações deflagradas no município.

 

A Prefeitura não pode realizar ações de ronda ou apreender veículos, muito menos impedir a ação da Polícia ou órgãos públicos que são responsáveis pela segurança. Contudo, tem tomado iniciativas de cunho educativo, tais como trabalhar o tema em escolas municipais com campanhas educativas. Já órgãos como o Detran e a Polícia Militar tem realizado operações nos últimos dias com intuito de coibir irregularidades e proteger a população, que muitas vezes tem medo de ficar na calçada de suas casas, principalmente nos fins de semana.

 

Infelizmente é horrível ver atores públicos que ao invés de discutir um problema tão grave no município, continuam a explorar a falta de conhecimento do povo e, usam de artifícios para aproveitar-se de uma situação que já passou do ponto de grave.

 

Foto: Juliana Barros

Fonte: Ildebrando Gutemberg