Polí­tica

Em sessão desta quarta(27), deputados abordaram o tema do Transporte Alternativo em Pernambuco

Publicado dia 27/11/2019 às 23h04min | Atualizado dia 06/12/2019 às 00h32min
Joel da Harpa pede que regra para transporte alternativo inclua veículos menores

O deputado Joel da Harpa (PP) foi à tribuna, durante o Grande Expediente desta quarta (27), defender a regulamentação do transporte intermunicipal para veículos particulares de até sete lugares. Ele ressaltou que a medida é essencial para conferir segurança aos profissionais e aos milhares de usuários que hoje dependem dessa alternativa para se deslocar dos municípios do Interior às cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR), que concentram a maioria dos serviços públicos.

Joel da Harpa registrou que o Governo do Estado editou, recentemente, decreto regulamentando o transporte complementar entre municípios realizado por micro-ônibus, miniônibus, minibus e microbus, mas o documento exclui a atuação na RMR e não prevê a ação dos veículos menores. “A inclusão desta modalidade na norma é uma questão de justiça. Esses trabalhadores não merecem punição, mas uma solução para continuar atuando e oferecendo o serviço”, defendeu. “Esperamos que o Executivo tenha a sensibilidade de discutir com a Casa e que possamos agregar nossas forças”, acrescentou.

Segundo o parlamentar, cerca de 15 mil profissionais atuam nessa modalidade hoje em Pernambuco. Ele acredita que a regulamentação trará mais qualidade e segurança ao serviço. “São famílias que dependem desta renda, sobretudo neste momento de escassez da nossa economia”, observou Joel da Harpa.

O discurso foi acompanhado, das galerias, por centenas de profissionais do Sindicato dos Trabalhadores Autônomos de Transporte Especial Intermunicipal de Passageiros em Pernambuco (Sintratep-PE). “O Estado teve o interesse de regulamentar o transporte feito por toyotas e vans. Mas nós também somos uma realidade e esperamos uma ação similar a feita no Rio Grande do Norte, que organizou o serviço”, pontuou Humberto Mendonça, representando a categoria.

A pauta recebeu o apoio dos deputados Antônio Moraes (PP), Antonio Fernando (PSC), José Queiroz (PDT), Teresa Leitão (PT), Roberta Arraes (PP), Alberto Feitosa (SD), Doriel Barros (PT) e Delegado Erick Lessa (PP), que se manifestaram em apartes. “Em Macaparana só temos um ônibus que vem para o Recife e que sai às 7h. Quem precisa se locomover fora desse horário depende do transporte alternativo”, relatou Moraes. “Essa modalidade nasceu, justamente, da deficiência do transporte coletivo e precisa ser regulamentada”, acrescentou Fernando.

GALERIAS – Discurso foi acompanhado por centenas de profissionais do Sindicato dos Trabalhadores Autônomos de Transporte Especial Intermunicipal de Passageiros em Pernambuco.

Foto: Roberto Soares/Alepe

 

“Vamos dar condições para que estes profissionais possam trabalhar”, defendeu Queiroz. “Nesta crise de desemprego que vivemos, o meio de sustento de muitos vem da determinação das pessoas”, disse Teresa Leitão. “Estamos todos sensíveis à luta de vocês, que tanto servem ao povo de Pernambuco”, afirmou Arraes. “Não entendo a dificuldade do Estado de ampliar a regulamentação a essa categoria”, criticou Feitosa. “Defendemos o direito de vocês trabalharem”, alegou Barros. “A classe política tem que apoiar a causa dessas pessoas que se mobilizam pelo direito de trabalhar”, complementou Lessa.

O presidente Eriberto Medeiros (PP) também se solidarizou com a pauta dos motoristas e registrou a aprovação, na Ordem do Dia desta tarde, da criação de uma Comissão Especial para discutir a mobilidade das cidades pernambucanas com mais de 100 mil habitantes. O requerimento foi apresentado pelo deputado William Brigido (REP). “Esta Casa trabalha na busca de soluções para aqueles que querem trabalhar dignamente”, concluiu.

Fonte: Alepe


Fale Conosco

Rua da Esperança 18, Ipanema Águas Belas - PE
(87) 9961-38039 | (87) 9816-45063 |
contato@igsweb.com.br