Notí­cias

Revendedores de combustível rebatem Bolsonaro

Publicado dia 26/07/2021 às 23h33min | Atualizado dia 31/07/2021 às 02h49min
Segundo o Sindicombustíveis no DF, desde de novembro de 2020, a Petrobras passou a realizar vários reajustes seguidos, foram no total 12 elevações de preços nas refinarias, que somaram 65% de aumento

O Sindicombustíveis no DF reagiu à declaração do presidente Jair Bolsonaro de que os culpados pela elevação de preços dos combustíveis e gás de cozinha são o ICMS estadual e os revendedores. O sindicato aponta que, desde de novembro de 2020, a Petrobras passou a realizar vários reajustes seguidos, foram no total 12 elevações de preços nas refinarias, que somaram 65% de aumento. Isso significou que o litro da gasolina saiu de R$ 1,7190 na refinaria em Brasília e Goiânia para R$ 2,8372 totalizando R$ 1,1180 de repasse às distribuidoras. Nesse mesmo período, segundo dados oficiais da Secretaria de Fazenda do DF, o preço médio praticado nos postos na capital passou de R$ 4,5280 para R$ 5,7370, o que representa acréscimo linear de 26,7%.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fonte: Diário de Pernambuco